O Bigu Pode Falhar - Igreja Batista de Campos Eliseos
74
post-template-default,single,single-post,postid-74,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-3.8.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

O Bigu Pode Falhar

Pegar bigu é uma expressão própria do nordeste e significa pegar carona, andar de graça ou de favor num veículo qualquer, viajar nas costas de alguém. Há aqueles que pegam bigu se pendurando em caminhões, carroças, ou até mesmo em trens, geralmente de modo escondido e correndo risco de acidentes e morte.

Sabe-se que em situações de extrema necessidade uma carona é solução providencial, pode ser socorro garantido em circunstância adversa inesperada. Todavia, depender apenas de carona também pode ser um risco, pois a carona esperada pode falhar, e quando faltar bigu restará ir andando com a possibilidade de não cumprir com o compromisso.

Lembro quando não tinha condução própria e das muitas ocasiões nas quais fui abençoado por amigos que me deram caronas e assim consegui chegar aos destinos pretendidos. Mas não me esqueço das caronas que perdi ou que simplesmente furaram. Certa vez, solteiro e indo para casa da namorada sem dinheiro, caminhei cerca de 20km do centro de São Paulo até o bairro do Jaguaré (Pq. Continental), não apareceu ninguém para me ajudar; foi uma caminhada na qual, além do cansaço, fui acrescentado da certeza de que precisava casar logo e comprar um carro – risos. Algum tempo depois casei e logo que comprei um carro pude experimentar a incrível sensação de autonomia e de mobilidade, sem depender dos horários dos transportes coletivos ou da boa vontade de pessoas que nem sempre estavam dispostas a abençoar; mas, por outro lado, tendo um carro e passando a oferecer caronas eventuais, conheci melhor o tipo carona folgado, aquele que prefere sempre abusar da gentileza dos outros ao invés de se virar com as próprias pernas. O carona folgado é aquele que não quer gastar, mesmo tendo condições nunca vai deixar de pegar bigu.

E foi pensando em cada bigu que peguei e nesses caronas espaçosos que resolvi escrever sobre um fenômeno cada vez mais comum entre os cristãos, o fenômeno de pegar carona na fé dos outros. Tem filho pegando carona na fé dos pais, marido na fé da esposa, irmãos vivendo da fé de outros e isso é uma vergonha, pois essa gente se esquece que a salvação é individual e que cada um dará conta de si mesmo a Deus. O crente que lê a Bíblia e ora diariamente não precisa viver de caronas na fé dos outros, e muito menos mandar recados para Deus. Infelizmente, boa parte da cristandade negligencia sua fé e vive sem ler a Bíblia e sem orar; são poucos os cristãos que sabem o valor de momentos de intimidade a sós com Deus, por meio da leitura bíblica e da oração no secreto do quarto, como Jesus nos ensinou (Mt 6.6).

Embora a Bíblia ensine que devemos orar uns pelos outros e levar as cargas uns dos outros (Tg 5.16; Gl 6.2), para que isso seja possível é indispensável que cada um tenha e exercite a sua própria fé em Deus e não viva apenas da fé e da justiça de outros.

O crente que pega bigu na fé do irmão é aquele que não paga o preço de renunciar-se a si mesmo, tomar sobre si a sua cruz, e seguir a Cristo (Cf. Mateus 16.24). Quem age assim renuncia a oportunidade de crescer na graça e no conhecimento de nosso Salvador Jesus Cristo e jamais agradará a Deus.

Face ao exposto, fica a convocação santa para que deixemos de pegar bigu e crendo na Palavra de Deus, em total dependência do Espírito Santo, exercitemos a fé, cada um por si mesmo como membro do corpo, para que a igreja local seja uma unidade saudável que manifeste a glória do Deus único e eterno.

Seu irmão, servo e pastor
Javan Ferreira
No Comments

Post a Comment

Ênfase 2018

“Aprender para Ensinar”

Divisa Bíblica

E as coisas que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas, confie a homens fiéis que sejam também capazes de ensinar a outros.2 Timóteo 2:2