Sociedade Líquida, Igreja Líquida! - Igreja Batista de Campos Eliseos
96
post-template-default,single,single-post,postid-96,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-3.8.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

Sociedade Líquida, Igreja Líquida!

Zygmunt Bauman é um sociólogo e pensador da nossa contemporaneidade, nasceu na Polônia no ano de 1925 e morreu em janeiro de 2017. Iniciou sua carreira na Universidade de Varsóvia, publicou mais de quarenta livros, entre os quais Modernidade Líquida, onde falou sobre o conceito da “Sociedade Líquida”.

Segundo Zygmunt Bauman a sociedade tem vivido um imediatismo “líquido” e “veloz”. A sociedade líquida é comparada com a água, devido ela ter a potencialidade de alterar sua forma conforme seu recipiente, sendo assim a sociedade é incapaz de manter sua forma. Nesse contexto emergem o individualismo, a efemeridade das relações, acarretando profundas mudanças em todos os aspectos da vida humana, provocando uma fragilidade em todas as áreas da sociedade e das relações pessoais que torna um mundo repleto de sinais confusos, propenso a mudar com rapidez e de forma imprevisível. Perdeu-se, em velocidade assustadora, o aspecto duradouro e sólido das relações pessoais e interpessoais, tudo é passível de mudança, tudo é inseguro e nada é garantido.

E a igreja tem vivido esse imediatismo líquido e veloz da sociedade líquida? Em nossas relações eclesiásticas tem se percebido o relacionamento superficial em relação a Deus e entre os irmãos; o individualismo é mais importante do que o coletivo, ao invés de coração de servo o ego de “reis” tem predominado nos ministérios na igreja, e a superficialidade da vida cristã demonstra a superficialidade do nosso relacionamento com Deus, portanto pode-se afirmar: existe a “Igreja Líquida” em nossa contemporaneidade.

A espiritualidade da igreja tem se corrompido pela superficialidade de crentes que não demonstram compromisso com Deus, a falta de amor e de perdão tem marcado nossos relacionamentos, seja nas famílias, nas igrejas e nas amizades, a falta de compaixão com os perdidos é uma marca do exagero de religiosidade que cega o amor e por isso a falta de cuidado com os que precisam de compaixão.

A “Igreja Líquida” é aquela que tem tomado padrões diferente dos padrões de Deus, ao invés de ser uma igreja sólida na palavra de Deus e nos relacionamentos pessoais e interpessoais, a igreja tem se moldado á forma da sociedade liquida, a forma pecaminosa e mundana.

Para voltar a sermos uma igreja sólida, precisamos não somente observar, mas também praticar os padrões estabelecidos por Deus através de sua palavra: “Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12.1,2).

Devemos sair da superficialidade, transformar e renovar o nosso entendimento com a palavra de Deus, sempre buscando nela o conhecimento para que

possamos alcançar a estatura, a maturidade da vida cristã, criando bons relacionamentos com as pessoas, e com Deus através do amor, fé e esperança.

Irmão, Servo e Pastor
André Albuquerque

 

No Comments

Post a Comment

Enfâse 2017

“Anunciando o Reino com o Poder de Deus”

Divisa Bíblica

Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.Mateus 6.10